Avatar da Contraktor

por Francesco Fumagalli

Aqui, no blog da Contraktor, falamos com frequência sobre a transformação digital na área de assinaturas e gestão de documentos. Hoje falaremos de uma revolução parecida, que ocorre no mercado financeiro: a das fintechs. Essas empresas de tecnologia ameaçam cada vez mais o domínio dos grandes bancos, oferecendo melhores condições, mais transparência, desburocratização e humanização do atendimento. Quer entender um pouco mais sobre o assunto? Vamos lá!

fintech

O que é uma fintech?

A palavra fintech é a junção de financial (financeira) e technology (tecnologia). Uma fintech é uma empresa que busca, através de soluções tecnológicas, melhorar e simplificar um serviço financeiro prestado aos clientes, redesenhando a relação entre as duas partes.

Ao contrário dos bancos e instituições financeiras tradicionais, as fintechs aproveitam a revolução digital e o aumento do acesso à internet para democratizar serviços até então mais restritos, complicados e caros.

Qual a diferença entre fintech e startup?

Startup é toda empresa em estágio inicial, ainda com baixos custos de manutenção, que traz alguma solução inovadora – geralmente envolvendo tecnologia – e um grande potencial de crescimento.

Em muitos casos, portanto, a fintech inicia sua jornada sendo uma startup, solucionando alguma “dor” do setor financeiro, como cartão de crédito, empréstimos, investimentos, conta digital etc. 

A partir do momento que recebe grandes investimentos, cresce e se consolida no mercado, ela pode deixar de ser uma startup, mas segue sendo uma fintech.

fintech

Fintechs são confiáveis?

Por muito tempo, bancos e instituições financeiras passaram uma imagem de solidez e segurança, e agora vemos empresas jovens operando somente no ambiente digital, com pouca ou nenhuma estrutura física. É, portanto, natural que ocorra esse questionamento; a mudança é radical.

Mas, pode ficar tranquilo. Nenhuma mudança no setor ocorre sem um olhar criterioso dos órgãos reguladores. Para que uma fintech possa exercer suas atividades, ela deve respeitar uma série de normas específicas. No caso do Brasil, um dos órgãos que regulam o setor é o próprio Banco Central, e é possível consultar no site do mesmo se a fintech está devidamente registrada.

Quais os tipos de fintech?

Dependendo da área e do tipo de serviço financeiro prestado, uma fintech pode ser, dentre outras:

  • Fintech de gestão financeira: Presentes tanto no mercado B2B quanto no B2C, elas surgiram para auxiliar o usuário na gestão de seus recursos e no mapeamento de despesas.
  • Fintech de pagamentos: Com objetivo de facilitar os processos de compra e venda, este tipo de fintech pode oferecer cartões de crédito e débito, maquininhas de cartão e plataformas digitais de pagamento. Ambas as partes envolvidas numa transação se beneficiam muito da agilidade e das melhores condições oferecidas.
  • Blockchain e Criptomoedas: São fintechs de compra e venda de criptomoedas como o Bitcoin, por exemplo. Blockchain é a tecnologia que permite que essas transações sejam realizadas e registradas digitalmente. Aqui a revolução é completa: não só o modelo (fintech) é inovador, mas também a própria moeda, que  surgiu para substituir o dinheiro tradicional. 
  • Crowdfunding: Neste caso, as fintechs possibilitam financiamentos coletivos de iniciativas e projetos, que podem ser sociais, culturais ou de novos negócios. Desta forma, quem está buscando financiamento tem uma alternativa aos empréstimos bancários e pode inclusive recompensar os investidores caso o negócio decole.
  • Fintechs de investimento: Esse tipo de fintech simplifica e torna mais transparente a jornada de quem quer investir na Bolsa de Valores. Com opções de investimentos mais interessantes do que as dos bancos tradicionais, menos burocracia e mais agilidade nas transações.
fintech

 

Fintechs brasileiras

Segundo pesquisa da Distrito Dataminer, só em 2020 as fintechs nacionais captaram 1,9 bilhão de dólares, e o mercado segue crescendo. Selecionamos algumas que você já deve ter visto ou ouvido falar:

Nubank

Com uma proposta inovadora e sem cobrar taxas de seus clientes, o Nubank é um banco digital que está entre as maiores fintechs do Brasil e do mundo. 

Quinto andar

Fintech do ramo imobiliário, o Quinto Andar facilita o processo de locação de imóveis, dispensando a necessidade de um fiador e reduzindo drasticamente a burocracia envolvida.

Pickpay

O PickPay funciona como uma carteira digital, permitindo a realização de pagamentos pelo smartphone, transferências entre usuários da plataforma, cashback, recarga de celular, pagamentos de boletos e ainda permite interação e troca de mensagens entre os usuários.

EBANX

Fintech de pagamentos que oferece soluções inteligentes para “remover barreiras do comércio digital”. A plataforma EBANX oferece mais de 100 métodos de pagamento para empresas que operam a nível global.

Fintechs mundiais

Paypal

O Paypal é uma das maiores plataformas de pagamento online do mundo. Com a missão de “democratizar a gestão e movimentação de dinheiro entre consumidores e vendedores”, a empresa teve papel fundamental no desenvolvimento do mercado de compras online.

Wise

Inicialmente chamada de TransferWise, essa fintech inglesa permite transferências internacionais com taxas reduzidas e câmbio favorável, e é hoje uma das empresas mais populares e valiosas do setor.

Carta

A fintech Carta oferece serviços de gestão de ativos para empresas públicas, privadas e seus investidores. Tabelas de capitalização que antes eram armazenadas em planilhas e demoravam para ser atualizadas passaram para o sistema online da empresa e agora podem ser monitoradas e gerenciadas com muito mais agilidade.

A Contraktor

Somos uma plataforma de gestão de documentos eletrônicos que faz todo o gerenciamento do fluxo de contratos da sua empresa. Mais de 1 bilhão de reais em contratos já foram gerenciados na plataforma e mais de 500 mil pessoas já usaram nossos serviços.

Quer conhecer a plataforma e saber mais? Clique no botão:

Gostou? Compartilhe.

Posts relacionados

© 2022 Contraktor – Todos os direitos reservados