por Camila Rodrigues

Em primeiro lugar, a digitalização do ensino já é uma realidade no Brasil, e a implementação do diploma digital é uma das maiores provas disso!

O ensino a distância ganhou força nos últimos anos, principalmente depois da pandemia do Covid-19. Com o distanciamento social, as salas de aula foram migradas para o ambiente virtual e a tecnologia se tornou uma grande aliada das instituições de ensino.

Em paralelo à ascensão da tecnologia no segmento da Educação, o Ministério da Educação estabeleceu a obrigatoriedade do diploma digital para as instituições de ensino superior (IES), a partir de janeiro de 2022.

Neste artigo, você vai saber mais sobre o diploma digital e como implementar este documento na sua instituição! Vamos lá?

O que é diploma digital?

Em suma, este tipo de documento nada mais é do que o próprio diploma que todos já conhecem, só que em uma versão online. O diploma digital é um documento nato-digital, ou seja, com existência, emissão e armazenamento exclusivamente digitais. 

Com a obrigatoriedade deste documento, o MEC proporciona a modernização do ambiente acadêmico através da documentação digital, o que evita possíveis fraudes.

É importante ressaltar que, no formato digital, ele possui a mesma validade jurídica do documento físico, impresso em papel. As assinaturas com certificação digital e carimbo do tempo nas conformidades da ICP-Brasil fazem com que o diploma digital seja legalmente válido. 

Nesse sentido, o diploma digital vem para desburocratizar o processo de geração e emissão do documento para conclusão de curso, oferecendo mais economia de tempo e dinheiro para as instituições.

Leia também: Tendências do setor da Educação para 2022

Vantagens do diploma digital

Assim como qualquer outro documento digital, o diploma neste formato também possui diversas vantagens para as instituições de ensino superior, para os alunos e para a sociedade. 

Uma das principais vantagens é a economia de tempo e dinheiro. Segundo dados do MEC, estima-se que o diploma físico leve cerca de 90 dias para chegar às mãos dos estudantes formados. Com o diploma digital, este tempo diminui para menos de 15 dias. Além disso, a coleta de dados e assinaturas passa a ser muito mais fácil e rápida, já que todos os processos serão virtuais.

Assim, com o documento digital também há uma significativa redução de custos, por conta da impressão do documento físico e deslocamento dos estudantes, por exemplo. No projeto-piloto, feito na Universidade Federal de Santa Catarina, concluiu-se que o diploma físico custa R$390,26 e a versão digital, R$85,15.

Enfim, o diploma digital deixa todo o processo mais prático, seguro, transparente, rápido, confiável e econômico!

BAIXE GRATUITAMENTE: Contratos Digitais na Educação

Como implementar na instituição de ensino superior (IES)

A partir de janeiro de 2022, toda instituição de ensino superior (IES) deverá emitir os diplomas digitais. 

Resumidamente, este tipo de documento será gerado em formato XML e precisará de uma assinatura digital que possua o carimbo de tempo para ser validado. Estas são as exigências do MEC para validação do diploma digital:

  • Assinaturas digitais com certificado digital no padrão ICP-Brasil tipo A3 ou superior para conferir a autenticidade do diploma (exceto para alunos – essa responsabilidade é exclusivamente das IES);
  • Carimbo do tempo, que serve como uma espécie de evidência digital de que uma informação existia naquela data e hora no passado.

Em resumo, a assinatura digital é um conjunto de dados criptografados incorporados a um documento, sendo o melhor jeito de assinar documentos online com validade jurídica. Todo o processo é feito de maneira digital e é munido de protocolos de alto nível de segurança.

O carimbo de tempo associa um determinado hash de um documento que tenha sido assinado digitalmente a uma determinada hora e data de existência. Essa tecnologia permite a preservação da segurança dos dados e do documento.

As instituições de ensino superior têm todo o acompanhamento do MEC para tirar dúvidas e para concretizar a emissão do diploma digital até janeiro de 2022. Na Portaria 554/19, o Ministério disponibiliza detalhes sobre como implementar este documento na sua IES!

Sobre a assinatura digital com certificado que as instituições de ensino superior precisam ter, é necessário contar com um software completo, que vá além da assinatura online. 

Uma plataforma que possa te ajudar de ponta a ponta: desde a elaboração de documentos, passando por disparo automático de documentos para assinatura, alertas de prazos e vencimentos, armazenamento virtual e tantas outras etapas. Se interessou? Então conheça a Contraktor, a plataforma mais completa de gestão de documentos do Brasil!

A Contraktor: plataforma de assinatura e gestão digital de documentos

Além de oferecer serviços como as assinaturas digitais com e sem certificado, a Contraktor é uma plataforma que permite toda a gestão de documentos eletrônicos e contratos digitais em um só lugar. Uma ferramenta completa, na qual você consegue gerenciar todo o fluxo de documentos empresariais, disparar documentos para assinatura, verificar as assinaturas pendentes, acompanhar histórico de alterações, conferir quais documentos estão vigentes, criar tarefas de acompanhamento, entre outras funcionalidades imprescindíveis para a sua instituição de ensino superior.

A Contraktor tem como principal objetivo a facilitação do fluxo de processos e a aceleração dos seus negócios. Além dos planos Professional (Business, Premium e Enterprise), também possui os Planos Básicos, indicado para pequenas e médias empresas. Confira todas as opções e fale com a nossa equipe de vendas!

Gostou? Compartilhe.

Posts relacionados

© 2022 Contraktor – Todos os direitos reservados