A educação já vinha avançando nos últimos anos, mas desde a pandemia do coronavírus, esse avanço foi acelerado e o futuro foi antecipado. De repente as salas de aula passaram a ser virtuais, os professores se viram obrigados à adaptação com plataformas e novas metodologias para chamar a atenção dos alunos. Da mesma maneira, os alunos deixaram de interagir com os colegas presencialmente, precisaram mudar suas rotinas e se adequar a uma nova forma de aprender. 

Tudo isso só foi possível com os avanços tecnológicos, o que mostra a real importância da tecnologia para a educação, que traz diversas novas tendências para os próximos anos (como o diploma digital, por exemplo).

Neste artigo, você vai entender mais sobre as principais tendências da educação para o ano de 2022. Confira!

As mudanças que geraram novas tendências na educação

A transformação digital chegou nas escolas, centros educacionais e universidades. A simplificação de processos, a agilidade e o fim da burocracia já são pautas em diversos setores da educação. O que era necessidade em um período de crise, se tornou um importante movimento para seguir inovando e melhorando procedimentos dentro dessas instituições.

4 Principais tendências da educação para 2022

Educação personalizada: 

Nós já sabemos que as pessoas aprendem de formas diferentes e em velocidades diferentes, mas com a personalização da educação isso não será mais um problema. A tecnologia está avançando e, se antes existia uma só metodologia para ensinar todos os alunos, a partir de agora, através de dados, os professores podem identificar o perfil de cada estudante e explorar suas características da melhor forma possível na hora de ensinar. 

Recursos como inteligência artificial e ferramentas digitais podem compilar informações dos estudantes e assim cada um deles terá o acompanhamento necessário para o seu desenvolvimento. 

Educação 5.0:

A Educação 5.0 está diretamente relacionada com o conceito de Sociedade 5.0, surgido no Japão no ano de 2016, ligando o uso de tecnologias e inovações para a melhoria da vida da humanidade. 

Não é só passar no vestibular ou pegar um diploma que está em jogo na Educação 5.0 e, sim, o desafio de encontrar soluções inovadoras e propostas para melhorar o mundo. Estamos falando do ensino colaborativo em que, além de pensar no futuro, a colaboração com a sociedade também faz parte do aprendizado e da formação das pessoas. 

Aqui a tecnologia vai muito além de uma ferramenta para aumentar a produção, ela terá a capacidade de oferecer maior qualidade de vida para a população e, para isso, novas formas de uso serão aplicadas como transformação social. 

Leia também: Saúde 5.0: Telemedicina e o uso da assinatura digital

diploma digital

Ensino a distância: 

O ensino a distância não é novidade para ninguém e já estava em ascensão antes mesmo da pandemia do coronavírus. Segundo o Inep e o MEC, das vagas de ensino superior ofertadas no ano de 2019, mais de 63% eram na modalidade EAD. Desde o ano passado, o número cresceu ainda mais, e a tendência é que em 2023 tenhamos mais alunos no ensino a distância do que presencial. 

Com novas tecnologias e através da internet o aprimoramento de ferramentas de educação online cresceram muito. A possibilidade de utilizar metodologias inovadoras, explorar novas linguagens e transformar o processo em ainda mais prazeroso tem deixado o ensino a distância mais atraente. 

Diploma digital: 

O diploma digital, referente aos cursos superiores de graduação, será obrigatório para todas as instituições de ensino a partir de janeiro de 2022, como determina o Ministério da Educação (MEC). Esse processo está acontecendo para que, tanto os estudantes quanto as instituições tenham mais rapidez, praticidade e segurança nas tramitações. 

Os documentos digitais estão ganhando força nos últimos anos. A praticidade e desburocratização de utilizar documentos dessa forma é o que levou o Ministério da Educação a tomar essa decisão. Além de ser mais rápido, o processo é bem mais barato e seguro, já que o novo certificado conta com uma tecnologia que valida e preserva o documento ao longo dos anos. Toda a transferência de dados realizada é garantida pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI).

Também é importante destacar que o diploma digital é válido juridicamente e possui certificação digital e carimbo de tempo conforme as normas pré-estabelecidas na ICP-Brasil, o que torna ele ainda mais seguro que o diploma físico. 

Leia também: As principais dúvidas sobre diploma digital

Conclusão 

Percebe-se que todas tendências da educação para 2022 abordadas nesse artigo são ligadas à tecnologia, e isso só reforça a importância de estar sempre atualizado e inserido na temática. Ela é o futuro!

Aqui na Contraktor tudo isso é muito valorizado e algumas dessas tendências fazem parte do nosso dia a dia, como o Diploma Digital. Nós temos diversos clientes que disparam diplomas digitais para assinatura através da nossa plataforma. Se sua instituição de ensino ainda não implementou esse processo ou você quer digitalizar os processos do seu negócio, não perca tempo! Invista em uma plataforma de gestão de documentos eletrônicos e assinatura digital. Saiba mais sobre nossos planos aqui!